quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O PRÉDIO DE SALVADOR X PRÉDIO DE GUARUJÁ - A REVISTA ARTPONTO

 VOLUME I
"O IPHAN" 
É o órgão brasileiro responsável pela preservação dos bens históricos e artísticos brasileiros. Convenhamos que não seja nem de perto o suficiente para a empreitada, mas está lá e existe com legislação adequada e pronto. Quero lembrar que uma quantidade enorme destes bens são atirados aos desmanches, por ignorância de seus portadores. Estes sim são os heróis negativos, ou anti-heróis e obscuros comuns da pátria. É aí que aparece a importante figura do antiquário que resgata, preserva, e direciona o bem a quem lhe dará o valor equivalente e os intrínsecos também. A arte retrata toda a evolução do pensamento e inteligência humana.
Estes, referidos bens devem ser mais cuidadosamente preservados, pois além de tudo são documentos que devem estar expostos para deleite, são sim documentos que os historiadores acessarão ao defenderem suas teses. Deus salve o IPHAN!
Olhem agora a confusão que um ministro de estado apronta ao solicitar benesses, o tal Geddel ao seu colega cultura “Marcelo Calero” ao pedir interferência do IPHAN, na construção do prédio onde comprou uma merrequinha de um apartamento.
Calero se ofendeu e se sentindo pressionado simplesmente afastou-se. Mas a coisa foi virando e agora ameaça até derrubar o presidente.
É importante a existência deste órgão na fiscalização, organizador e regulador cultural, em nosso Brasil, não dá para prescindir.


VOLUME II
“O IPHAN E A RATA DO MINISTRO”
 Ao analisar este episódio, aliás, curiosíssimo, percebo que mesmo depois das ridículas turbulências pelas quais passou o país, as lições não foram absorvidas e logo em seguida voltamos às aulas de mau caratismo.
Quer dizer que ninguém, lá em Salvador sabia das conseqüências de construir um edifício em logradouro de preservação? Vamos lá: o local é histórico e sua paisagem nada vale? Então porque está preservada e aos cuidados do IPHAN? É difícil entender, né? A população local não dava a mínima para esta paisagem e ninguém liga para a mentira, segundo o Trump, que estamos metidos, quero dizer então, não há aquecimento global? O bagulho é loko irmão!
Dá para encrencar ainda mais esta engrenagem emperrada pela hipocrisia, olha só isso!
Será que o ex-ministro sequer sabia a respeito daquela proibição? Se fosse abaixo do décimo terceiro andar estava salvo, né?
Mas lá na periferia do prédio, quem quer?
É só para a plebe, esta é a lei atual, sem ironia, a do Gerson o tri campeão de setenta, esperto você também, valida para quem se acha e que usa cargos importantes, que deveriam ser só para pessoas idôneas e honestas, desinteressadas também, para usufruir em benefício próprio. Comum isso.
Já estudei sobre a sobreposição entre pessoas.
Também pode ser que queria apenas salvar seu capital.
Salvador, Bahia, Brasil, América Meridional, América Latina, etc. que se danem.
Nossa meu! Esta fala do ex-governante: é que eu não sabia de nada! Está mais para o já era!
Gente, esta é demais! Temos que nos educar definitivamente, hoje a internet pode nos colocar em xeque facilmente.
Não percam o volume III desta crônica, é de graça!


VOLUME III
“CADA QUAL COM SEU DISCURSO, MAS O BRASILEIRO NÃO É TROUXA MESMO”
Hoje os envolvidos no drama do apartamento, opa esperem um pouquinho, de novo história de apartamento de frente para o mar? Parece coincidência! Não, não é não. É moda mesmo depois da aposentadoria todos queremos andar na praia e molhando os pés nas ondas baixas do mar morno. Uns no Guarujá, outros em Salvador e assim por diante.
Hoje ouvi os implicados justificarem-se a nível nacional. Eles até que argumentam muito bem. Eu acreditei em todo mundo. Apenas que tenho impressão, é raro isso, mas tenho apenas impressão, que o Calero foi ao presidente pedir a cabeça do colega inoportuno. O presidente assoberbado tentou logo se desvencilhar do subalterno também inoportuno e argumentou mandando-o a AGU. O Padilha xerocou e fez o mesmo. O Calero insistiu e transformou tudo em angu de caroço. O Temer saiu respingado e não está fora de perigo mais. Aqui no Brasil o impeachment é fato histórico rotineiro. Agora resta esperar.
O curioso é que ninguém e em momento algum tocou na atitude do IPHAN da Bahia. Permitiu ou não permitiu? Pode ou não pode subir os andares, mas só até o décimo terceiro? Os demais ficarão pendurados em balões? O adquirente do daí pra cima tem vertigem e quer colocar sobre os outros e pronto? Bom: é impressionante e surreal ao mesmo tempo. Alguém por lá permitiu, mas sob qual argumento, afinal?
Quem lucra em briga de cortiço é a elite, justamente porque não sobra ninguém, todo mundo morre metralhado. Neste caso a elite é o povo brasileiro que não quer ser mais roubado ou passado para traz. O resto morre com conta na Suíça apertando-lhe a consciência. O Temer não vai assinar por..., porcaria de lei nenhuma, falo daquela da anistia ao caixa dois e três. Sei la eu quantos mais. Olha o efeito que esta bagunça causou. Eles mesmos e a contra gosto salvaram a Lava - Jato. Agora em diante tem que ser honesto e pronto. Minha ideia é que se for pelo contrario, devem pagar pela estadia na colônia penal.
A coisa só piora quando o IPHAN Nacional proíbe e pronto. Vacilar, ou ficar indeciso sempre dá acidente. Agora os de cima devem resgatar seus valores pagos e reclamar onde bem entenderem. Estou falando dos apartamentos. Agora sim falo dos IPHAN, eu não sabia que tinha vários, mas o nacional deve enquadrar o da Bahia e descobrir sobre o porquê da liberação.
Opinião minha: deixem isso quieto, peguem de volta o sinal com a multa do contrato e vão comprar AP no Guarujá. Lá ta limpo e liberado. Falei e disse? 

F I M

 fale com nossa diretoria



LÍBANO MONTESANTI CALIL ATALLAH

DIRETOR DE IMAGEM PÚBLICA 

WWW.TVARTPONTO.COM

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

artponto.org@terra.com.br
______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah