domingo, 26 de janeiro de 2014

MASP DECLARA - CADERNO CULTURAL A REVISTA




 "O MASP DECLARA" 

Prezado leitor,

Em relação aos recentes acontecimentos no Vão Livre do MASP, a direção do Museu vem esclarecer ao seu público:

1. Os espaços identificados como Vão Livre do MASP, compreendendo suas áreas cobertas e descobertas, foram especialmente criados para ensejar o lazer da população, a realização de exposições, eventos e acesso coberto aos visitantes do Museu. Neste conceito de liberdade o local se caracterizou como referencial da cidade e principal marco para a realização de manifestações do povo.

2. As áreas do Vão Livre são de propriedade da Municipalidade, que encarregou o MASP da manutenção, limpeza e promoção de eventos de natureza cultural ou social no local. A Municipalidade autoriza o uso aos domingos da área coberta do Vão Livre para a realização de uma feira de antiguidades a qual, embora conhecida como “Feira De Antiguidades do MASP”, é efetuada por uma Associação dos Antiquários do Estado de São Paulo, sem qualquer participação ou responsabilidade do Museu.

3. Ao contrário do adotado em diversas praças e parques da cidade, os espaços do Vão Livre permanecem abertos durante 24 horas todos os dias e têm sido acessados por pessoas que ali promovem atos de vandalismo, atentados à moral e o uso do local de forma indevida. A segurança e controle de atividades ou atos ilícitos no Vão Livre - como em qualquer outra área pública da cidade - cabe única e exclusivamente ao Poder Público, através da Policia Militar, da Guarda Civil Metropolitana e até mesmo, em casos especiais, da Polícia Federal.

4. O MASP é uma associação sem fins econômicos que recebeu da Municipalidade em comodato somente as áreas internas de seu edifício sede, onde zela pela segurança de cerca de 3000 visitantes/dia e pela integridade das obras de arte que compõem o notável acervo do Museu.

5. Neste contexto, enfatizamos que o MASP tem todo o interesse em valorizar o Vão Livre como um local seguro e de continuar colaborando com instituições e entidades de governo, no sentido de garantir sua preservação como um espaço plural e aberto à convivência pacífica e harmoniosa dos cidadãos.

Agradecemos pela atenção.

Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP



COMENTÁRIO DO CANAL ARTPONTO

Nós, aqui do Canal, participamos da Feira de Antiguidades do MASP, desde o primeiro dia, a quase trinta e quatro anos atrás, sempre nos dedicamos a levar ao publico visitante o nosso melhor, estamos falando em qualidade, com isso os dez mil frequentadores domingueiros, se tornam assíduos, convivem e adquirem objetos antigos, na quase totalidade autênticos e que de quebra ainda visitam as exposições do Museu.
Pronto está feito a química ideal, se bem que o inverso também acontece, pessoas vêm para as exposições do Museu e logo visitam todos os Stands da Feira de Antiguidades do MASP.
Sem dúvida a grande maioria é atraída para a Avenida Paulista, aos domingos exatamente pelos dois eventos concomitantes.
Olhem bem!
Tornamo-nos o septuagésimo ponto turístico do universo.
Pode?
A Feira tem sua importância como evento que divulga, dá formação intelectual e induz pessoas a colecionarem bens culturais. Além de inspirar resgates de peças, outrora inúteis.
No mundo todo se divulga a ideia de preservação de tudo, até de arte e peças antigas, relevantes que servem aos historiadores ávidos, como documentos que comprovam suas teses.
No entanto percebemos da entidade que controla o MASP, que nosso evento a Feira não os favorece, isso já foi dito por eles centenas de vezes: a feirinha não tem nada a ver com conosco do Museu.
Não somos incômodos invasores que apenas objetivamos lucro em nossos negócios. Cumprimos nosso dever e pronto e somos parceiros sim, tanto que estamos firmes lá.
O publico aflui e gosta.
É o que interessa a todo mundo, inclusive ao MASP.
Mas nós somos solidários ao Museu, no que se trata dos acampamentos lá instalados: não tem nada com cultura, aquilo é desleixo dos órgãos governamentais competentes.
Acreditamos que é o Museu quem deve reivindicar sua retirada, pois é o responsável pela administração do espaço. Não cabe a Portinari, Van Gogh, Renoir, da Vinci, Picasso, Tarsila, Di Cavalcanti e outras centenas de artistas lá expostos, espantar os incômodos moradores.
Ao MASP nossa admiração sincera! Estivemos com o Professor Bardi muitas vezes e na época, já nos acolhia muito bem.

 libanoatallah@terra.com.br

 fale com nossa diretoria

A REVISTA É UM ÓRGÃO DA


ENTRE EM CONTATO CONOSCO

______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah