terça-feira, 11 de junho de 2013

ZAZA JARDIM E O "JORNAL TOUTE L'ACTUALITÉ FRANCOPHONE DU BRÉSIL"




 



O jornal


Publica uma honrosa matéria sobre a artista brasileira Zaza Jardim. Credita a ela um pioneirismo, que em nossa opinião deverá ser muito divulgado na imprensa, principalmente dentro das salas de aulas. É pela técnica e pela sua maneira única de produzir arte, salientamos a materialidade sui generis sobre a qual, aplica suas ideias e projetos.
Podemos diante dos resultados, estéticos e informativos, nos emocionarmos por ver que a natureza e seus ingredientes vêm integralmente em seus trabalhos, comunicando que já está mais do que na hora de começarmos a ajardinar todo nosso planeta. Pois se ela já o faz nas suas execuções!


O Jornal é um prestigiado órgão de imprensa que enaltece o Brasil, “BRÉSIL”, mas esta artista também faz excelente figura diante do Jornal e da sociedade francesa. Vejam; na França e no Mundo. Para nossa satisfação e enaltecimento também.
A matéria fala da técnica e a origem dela, também dos motivos que levam a artista a produzir com poesia e criatividade que não tem parâmetros, plasticamente e poeticamente.


Em uma conversa com Zaza perguntei-lhe sobre o tempo que trabalha em sua pesquisa. Ela confirmou que já a muito atua com essa técnica e que usa os próprios elementos retirados da natureza como: terra, água, sol e chuva, para compor o papel e suporte, ao mesmo tempo em que movimenta suas fibras de acordo com o que a composição lhe solicita.
Perguntou-me se era uma entrevista, ao que lhe respondi: Pergunto isso, pois noto que os elementos da natureza quando estão retratados em seu trabalho, estão como tema importante.


Tudo que deveríamos fazer, de hoje em diante, é enaltecer a natureza antes de pensarmos em nós mesmos. Nós lamentamos que isso esteja, ainda, legado ao milionésimo plano.
Assim resta a artista gritar, porém enquanto Zaza trabalha a favor, outros se preocupam com poder e riqueza.
Era muito tarde, quase manhã na França, enquanto a conversa e entrevista informal rolavam soltas, assim, quase que me implorando ela desejava parar, mas antes se lembrou do pessoal do MASP, da Praça Benedito Calixto, dos personagens ilustres, como Flavinho Pacheco, Ju Corte Real, Carlos Fernandez o uruguaio marchand do Embu, etc.
Valeu Zaza Jardim, muito grato, espero que goste desta matéria.

Líbano Montesanti Calil Atallah


 A REVISTA É UM ÓRGÃO DA

______________________________________________________
______________________________________________________
Líbano Montesanti Calil Atallah